16/10/2020

Saiba mais sobre o PIX: a tecnologia que vai mudar a sua vida financeira

Compartilhe:

Se você utiliza os sistemas de internet banking no seu celular, provavelmente já recebeu uma notificação para a realização de pré-cadastro no PIX. A nova tecnologia do mercado financeiro brasileiro deverá estar disponível a partir do mês de novembro. A expectativa é de que seja lançada antes da Black Friday (27/11), inclusive para que possa ser utilizada e testada neste dia, que é o de maior movimentação do comércio eletrônico no Brasil, devido às promoções.

O PIX não é um aplicativo, mas sim uma tecnologia disponibilizada pelo Banco Central do Brasil que chega para facilitar as transferências bancárias e pagamentos no sistema de débito. Para os usuários (pessoas físicas e jurídicas) o sistema é muito vantajoso, pois substitui os DOCs e TEDs (transferências de valores entre contas de um mesmo banco ou bancos diferentes) e consequentemente, as taxas cobradas por estes serviços. O PIX também poderá ser utilizado para pagamentos diversos. Por exemplo, ao invés de pagar no cartão de débito ou dinheiro, você pode utilizar o código PIX para que o dinheiro saia da sua conta diretamente para a conta do lojista, eliminando as taxas do cartão de débito.

Um fato sobre o sistema PIX é que os Bancos e as operadoras de cartão vão perder a receita proveniente das taxas cobradas por estes serviços. E que os usuários (pessoas físicas e jurídicas) vão economizar os valores gastos em transferências interbancárias.

As vantagens do PIX vão muito além da eliminação de taxas. O sistema também possibilita a transferência de valores instantaneamente, 24 horas por dia, enquanto as DOC e TED precisam ser realizadas em determinado horário e podem levar de 30 minutos até quase um dia para serem efetivadas. Outra grande vantagem é que o PIX eliminará a necessidade de digitar a infinidade de dados bancários (nome, CPF, conta) para a transferência. A simples leitura de um QR Code vai efetivar a transação.

É importante destacar também que o PIX não trabalha com crédito: você não pode fazer um PIX de um valor que não tem disponível em conta. Só é preciso prestar atenção no limite de cheque especial, para não utilizá-lo indiscriminadamente. E o banco poderá estabelecer um limite diário de transferências PIX, assim como ocorre hoje para DOC e TED.

Sabendo de tudo isso, você deve estar pensando: “Como eu faço para ter logo esse PIX?” Você deverá cadastrar uma chave de acesso diretamente na sua instituição financeira. Se você utiliza mais de um banco e quer cadastrar um PIX para cada conta, basta ter chaves de acesso diferentes. A chave de acesso é o que a pessoa precisará para fazer um “PIX” para você: por exemplo, se a sua chave de acesso for o número do seu telefone celular para que o dinheiro seja transferido para o “Banco A”, todos os PIX feitos com esta chave terão o dinheiro transferido para sua conta do “Banco A”. Você pode também criar um PIX para o outro banco que você trabalha, por exemplo, o “Banco B”, utilizando outros dados de uso único como CPF, e-mail.

Como o sistema está em fase de implantação, é bem provável que o seu banco tenha um pré-cadastro disponível no aplicativo. Você pode preencher os dados e ser avisado quando a tecnologia estiver pronta para uso.

O PIX também deverá ser muito positivo para que pequenos empreendedores facilitem o pagamento de serviços e produtos por meio do novo sistema, eliminando as taxas do cartão de débito e facilitando compras on-line.

Enfim, pelo nosso texto você já deve ter percebido que o PIX parece ser “bom demais para ser verdade”. Mas é isso aí, sim! Mais um excelente recurso da tecnologia que vem para facilitar e modernizar a sua vida financeira. 

Compartilhe:

Verifique sua área de cobertura e assine agora!

Receba novidades e promoções exclusivas
+Termos de uso